top of page

OAB-PB realiza seminário sobre racismo; confira programação


A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), por meio da Comissão de Combate ao Racismo e Discriminação Racial, iniciou, nesta terça-feira (23), o Seminário - Onde nasce e o que alimenta o racismo na contemporaneidade?, que tem como objetivo trazer reflexões para a sociedade e sensibilizar sobre atos de violência que acontecem diariamente contra pessoas negras. O seminário se estenderá até o próximo dia 15 de junho. As demais palestras serão online, às 19h.


A abertura do seminário aconteceu auditório do pleno da OAB e foi comandada pelo presidente da Ordem, Harrison Targino. Também compuseram a mesa da solenidade a vice-presidente da OAB-PB, Rafaella Brandão; a tesoureira Leilane Soares; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRT-13), Desembargador Thiago Andrade; o Conselheiro Federal da OAB Pela Paraíba, André Cabral; a presidente da Comissão de Combate ao Racismo e Discriminação Racial da OAB-PB, Mislene Santos; o ativista do Movimento Negro, Danilo Santos; e a representante da Defensoria Pública do Estado, Aline Mota.



Ainda estiveram presentes o representante da Secretaria de Educação de João Pessoa, Luciano Souza; o delegado Marcus Falcone; o representante da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana do Governo do Estado, Inardson Santos; a secretário-geral da Comissão de Combate à Violência e Impunidade Contra a Mulher da OAB-PB, Cristiana Silva; e a secretária-geral da Comissão Nacional da Verdade e da Escravidão Negra do CFOAB e fundadora da Rede de Sororidade da OAB-PB, Francisca Leite.


Na oportunidade, Harrison Targino destacou “a importância da união da OAB-PB, com os órgãos do Estado, o TRT-13 e entidades da sociedade civil organizada na luta pela contra a discriminação e todo o tipo de afetação a comunidade negra no Estado, buscando os espaços lhes são devidos, pois não se faz favor e sim justiça”. “A Ordem dos Advogados do Brasil tem o prazer de contar com todas essas entidades presentes, que fazem esse coletivo de irmandade em todo dessa luta, que para nós é uma prioridade de atuação”, afirmou.


Harrison também ressaltou que a atual diretoria da OAB-PB tem uma representação significativa de mulheres negras, além do coletivo de atenção a advocacia negra. “Nossa vice-presidente Rafaella Brandão é um dos ícones dessa luta em favor da advocacia negra, por sua contenda, presença e capacidade de agregação”, disse.



A presidente da Comissão de Combate ao Racismo e Discriminação Racial da OAB-PB, Mislene Santos, que ministrou a palestra de abertura, afirmou que o seminário tem como objetivo debater que a sociedade paraibana e brasileira está fazendo diante de todos os atos de violência contra pessoas negras, como ser agredido com coleira de cachorro; olhar com indiferença; ser chamado de macaco, mesmo sendo famoso e competente; trabalho escravo; entre outros.


“Isso acontecesse todos os dias em algum lugar do país com pessoas de cor. São acontecimentos recentes que nos choca quando são publicitados, mas sempre tornam a acontecer. Precisamos avançar mais no combate e ao racismo e todos os tipos de discriminação, pois precisamos avançar como humanidade e na humanidade não deveria haver espaço para violência e discriminação de nenhum tipo”, afirmou Mislene Santos.




O presidente do TRT-13, desembargador Thiago Andrade, destacou a importância do tema e afirmou que estabeleceu como pauta de sua gestão a inclusão social, pela pequena quantidade de negros que percebeu quando entrou no Tribunal Regional do Trabalho. “Essa causa me toca, é importante para mim e para minha gestão a pauta da inclusão de raça”, afirmou.


A vice-presidente da OAB-PB, Rafaella Brandão, também destacou a importância da união das instituições, como a Defensoria pública, o TRT, a secretaria de Educação do município de João Pessoa, a secretaria da Diversidade Humana do Estado, representantes dos movimentos negros. “Só tenho a agradecer pela presença e dizer que a OAB está nessa luta, que temos que batalhar e lutar para que toda essa desigualdade social e racial seja banida da sociedade. É preciso valorizar os direitos humanos, a justiça social”, disse.


Confira a programação do seminário clicando AQUI

Comentários


bottom of page