top of page

OAB, CRM e CRMV realizam campanha de conscientização contra fogos de artifícios no réveillon


A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) e o Conselho de Medicina Veterinária da Paraíba (CRMV-PB), estão unidos em prol da campanha “Brilho sim, barulho não”.


O presidente da OAB-PB, Harrison Targino, explica que o objetivo da campanha é conscientizar a população sobre os riscos que os fogos de artifício causam nos bebês, crianças, idosos, autistas e nos animais.


“Nossa campanha pede a colaboração voluntária de todas e todos os habitantes de João Pessoa e da Paraíba. A capital tem se caracterizado por ser uma cidade do bem-estar e, para isso temos que, em cada momento, dar um bom exemplo”, declarou o presidente da OAB, convocando a população a também aderir à campanha.


Dentro da campanha, foi publicado vídeo nas redes sociais com depoimento de especialistas para tentar conscientizar a população sobre o tema.


A médica geriatra, Januária de Oliveira, afirma que “os fogos barulhentos causam sofrimento em idosos, principalmente nos com Alzheimer, que têm mais sensibilidade aos estouros, causando-lhes susto, pânico, desespero, desorientação e até risco as suas vidas”. “Neste réveillon vamos cutir com bilho sim, barulho não”, disse.


A psicóloga Nayza Lucena destaca que as crianças com autismo têm sensibilidade auditiva e sensorial, sofrendo, chorando, entrando em pânico e até apresentando comportamento hétero agressivos com o barulho dos fogos. “Então, venho pedir ajudar para este final de ano: bilho sim, barulho não”, declarou.


Já o veterinário, Rodrigo Rego, destacou que os animais ouvem 500 vezes mais alto que os seres humanos e com o barulho dos fogos sofrem tremores, desorientação, problemas cardíacos e até a morte.


A pediatra Peidade Félix afirma que o barulho dos fogos podem provocar vários incômodos em bêbes e crianças, incluindo alterações auditivas, transitórias ou permanentes. “Por isso, neste final de ano vamos festejar com brilho sim e barulho não”, ratificou.


389 visualizações

Comments


bottom of page