top of page

OAB-PB realiza desagravo em defesa de advogada agredida no Fórum de Soledade

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), realizou, na manhã desta quinta-feira (17), desagravo público em favor da advogada Hanna Maria Avelino, que foi agredida verbalmente e fisicamente por uma senhora, em 28 de fevereiro de 2018, durante audiência do processo N. 00538-40.2016.815.0191, no qual versava sobre Alimentos na Vara Única da Comarca de Soledade.

A advogada atuava na defesa de seu cliente, sendo a agressora a promovida deste processo. Após o término da audiência, os presentes à sessão aguardavam a impressão do termo circunstanciado quando a senhora se levantou e, de modo surpreendente, desferiu um “tapa” no rosto da requerente, ficando está sem reação e sem defesa, além de alardear inúmeros ultrajes.

O desagravo, que aconteceu frente do Fórum Batista Loureiro, foi comandado pelo presidente da OAB-PB, Paulo Maia, e contou com a presença do secretário geral da Ordem, Felipe Mendonça; a presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB-PB, Janny Milanês; a secretaria geral adjunta da Caixa de Assistência dos Advogados (CAA-PB), Veruska Maciel Arthur Nóbrega; a conselheira estadual, Alana Gisele; e o advogado Beckenbanner Gouveia, representando a advocacia de Soledade e Região.

O secretário geral da OAB-PB, Felipe Mendonça, disse que o ato de sair da sede da Seccional em João Pessoa e ir as Subseções e cidades do interior defender as prerrogativas dos advogados orgulha a Instituição. Mendonça também destacou a necessidade cada vez maior da advocacia se unir para defender ainda mais suas prerrogativas, o estado democrático de direito e a sociedade.

A presidente da presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB-PB, Janny Milanês, destacou a presença dos advogados no ato, pois, segundo ela, os desagravos são essenciais para reforçar as ações de valorização da classe. Janny também elogiou a desagravada Hanna Maria pela coragem de levar o caso adiante, além das medidas administrativas e judiciais, e ratificou o compromisso da comissão com toda a advocacia paraibana.

Já a advogada desagravada Hanna Maria afirmou que o ato foi extremamente importante para restabelecer seu estado psicológico, abalado desde que aconteceram as agressões.

“Registro que desde fevereiro de 2018 esse fato tem incomodado bastante minha vida, meu lado profissional e eu agradeço a todos que estão aqui presentes para me dar apoio. Desde o período das agressões até minha forma de se expressar era com nervosismo, mas isso não vai mais acontecer. Diante de todo apoio, do desagravo, me sinto impulsionada para não regredir e avançar novamente”, disse.

O presidente da OAB-PB, Paulo Maia destaca que a realização do ato é para registrar publicamente que a Ordem não aceitar de forma alguma violação das prerrogativas dos advogados, que a Instituição e advocacia não são covardes. “Não podemos tergiversar na defesa dos direitos humanos e para termos direitos humanos assegurados é preciso ter uma advocacia livre e independente. Estamos aqui Doutora Hanna para dizer que a senhora não está só, que a OAB sempre vai defender os direitos dos advogados e de toda a sociedade”, afirmou.

14 visualizações

Comments


bottom of page