Comissão da OAB-PB participa da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), através da Comissão de Direito Ambiental, participou, Nessa quarta-feira (21), da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, com o tema “Água de beber, água de viver!” Este ato é o antecessor da disputa Estadual em Junho e Nacional que ocorrerá em Agosto do corrente ano. O evento aconteceu na Escola Geni Rufino dos Santos, localizada no Conjunto Ademário Regis, no Conde (PB).

Participaram do evento o presidente da Comissão de Direito Ambiental da OAB-PB, Pedro Nóbrega e os membros Versijudith fernandes, Wellington Valle e Abilene Dias.

De acordo com Pedro Nóbrega, tratar a educação ambiental logo na base é fundamental.

“Não adianta discutir meio ambiente, sem que haja o engajamento pessoal e presencial. Poucos sabem da carência das cidades no entorno de João Pessoa. Crianças e adolescentes, como os que participaram hoje, são essenciais para preservação do meio ambiente, exercício da cidadania e desenvolvimento regional. Este mesmo grupo, está numa linha de risco muito maior à violência, tráfego de drogas e deserção escolar do que dezenas de escolas em João Pessoa. É necessário apoiar essas regiões, levando o incentivo, suporte e inspirando esses jovens para o futuro! Mesmo com graves dificuldades estruturais, a escola se desdobra pra construir o futuro para estas pessoas, incluindo pais e professores. Belíssima a experiência ao sentir destes jovens um olhar de inspiração e cumprimentos de quem nunca viu a OAB tão perto, é gratificante demais”, destacou.

Já para Versijudith Fernandes, a Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente é um momento além da escola, em que os estudantes apresentam seus projetos baseados nas necessidades do entorno, além dos participantes poderem observar os direitos que lhes são acessíveis.

“O impressionante é que o Acesso à água potável se apresenta como um direito que a população precisa reivindicar. Dessa forma, é de grande importância a participação de órgãos de classe como a OAB, notadamente por sua missão de lutar por um País mais justo e fraterno”, ressaltou.

O membro Wellington Valle disse que a conferência foi de extrema importância para trazer a tona problemas locais relativos ao meio ambiente, em especial: a água.

“Não obstante, o sentimento ambiental incutido naquela realidade social foi bastante significativo, uma vez que, foi também uma oportunidade de reunir membros da localidade, representantes da seara pública, e principalmente, alunos de diversas faixas etárias, que democraticamente puderam escolher o melhor trabalho apresentado, o qual representa os anseios de melhoria do meio ambiente local, no caso, a questão da mortificação do rio Baraúna.”

Abilene Dias ressaltou que o evento realizado teve como missão escolher seus representantes delegados para continuarem no processo da V Conferência Infantojuvenil pelo meio ambiente em 2018.

“O que pudemos constatar o movimento do desenvolvimento de atividades para a educação ambiental crítica, envolvendo a comunidade escolar, comunidade civil local, a Prefeitura Municipal, o Governo do Estado e Governo Federal, representados por seus colaboradores, além da CAGEPA. A educação ambiental crítica proporciona a reflexão e formação de cidadãos conscientes e mantenedores dos nossos recursos naturais, preservando a vida no planeta”, pontuou.

0 visualização