top of page

Energisa não irá mais exigir firma reconhecida em procuração de advogados

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), através da Comissão de Prerrogativas, representada pelo presidente Allyson Fortuna e o membro Matheus Brito, após reclamações por parte da advocacia, se reuniu, com o diretor presidente de Energisa Paraíba, Ricardo Charbel e o gerente Jurídico Carlos Barreto, para tratar da exigência de reconhecimento de firma nas procurações de advogados no exercício da profissão.

Os representantes da Comissão de Prerrogativas levaram ao conhecimento do dirigente da Energisa que funcionários estariam exigindo reconhecimento de firma nas procurações de advogados e explicaram os motivos da não exigência.

“Ao terminar a explanação dos motivos da não exigência, o diretor presidente, que nos atendeu muito bem, juntamente com o gerente jurídico, ficou surpreso e nos garantiu que não irá mais acontecer e que encaminhará informativo para todos os funcionários para que não exija mais reconhecimento de firma nas procurações de advogados”, afirmou o Allyson Fortuna.

O presidente da Comissão lembra a todos advogados e advogadas que a procuração deve estar com poderes específicos para representar seu cliente na instituição, ou em qualquer outra.

“O diretor presidente informou, ainda, que irá encaminhar para a OAB-PB o informativo contendo as informações”, completou.

3 visualizações

Comments


bottom of page