Comissão da OAB-PB e Defensoria Pública discutem políticas públicas em prol das pessoas com TEA

A Comissão Especial dos Estudos e Defesa dos Direitos dos Autistas da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), participou, na última sexta-feira (18), de reunião na Defensoria Pública do Estado, para tratar sobre uma possível audiência pública sobre os danos que podem existir com as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no período junino, em razão dos fogos de artifício.

O presidente da Comissão Especial dos Estudos e Defesa dos Direitos dos Autistas, Paulo da Luz, destacou a que, em meio a reunião, sugeriu a substituição da audiência pública pela realização de um seminário sobre a necessidade de efetivação de políticas públicas em prol das pessoas com TEA, em razão da sua “invisibilidade social”.

“O foco seria tratar sobre: viabilização e efetivação de um censo autista, sem essa amostragem, não é possível ter políticas públicas eficientes. Também inclusão social e escolar”, completou Paulo da Luz.

Além de Paulo da Luz, também participaram da reunião o membro da Comissão Especial dos Estudos e Defesa dos Direitos dos Autistas, Caio Cesar; o coordenador de Direitos Humanos da Defensoria Pública da Paraíba, Manfredo Rosenstock; e a defensora pública Fernanda Peres.

0 visualização