Advogados não precisam mais de procuração com firma reconhecida no MTE

O presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), Allyson Fortuna, se reuniu com a Superintendência do Ministério do Trabalho e Emprego, para requerer que advogados e advogadas não precisem mais representar seus constituintes com procuração com firma reconhecida ou procuração pública.

O pedido foi aceito pelo superintendente Severino Pereira Dantas, que irá enviar uma circular para os servidores do órgão para que não exijam mais o reconhecimento de firma, nem procuração pública.

1 visualização